24.7 C
Caminha Municipality
Segunda-feira, 24 Junho, 2024
spot_img
InícioEditorialNota editorial do Jornal C - O Caminhense: O jornalismo barato não...

Nota editorial do Jornal C – O Caminhense: O jornalismo barato não sai caro aos caminhenses

No passado sábado, dia 25 de maio, o Jornal C – O Caminhense foi identificado numa publicação na rede social Facebook da autoria de Nuno Sousa, um dos sócios da Associação Triatlo de Caminha.

Na referida publicação, o Jornal C – O Caminhense é acusado de jornalismo barato, parcial, medíocre e de direita, porque na opinião de Nuno Sousa, responsável da ATC, não noticiou o balanço do XII Triatlo Longo de Caminha, que decorreu no dia 18 deste mês naquela vila.

Ora, consultados os demais órgãos de comunicação social locais, até à data, constata-se que também neles não existe qualquer balanço ao referido evento. A primeira página do jornal Caminha 2000, órgão patrocinado pela Câmara Municipal de Caminha, não faz qualquer menção ao evento nem publicou qualquer anúncio referente ao Triatlo Longo de Caminha nas suas duas últimas edições, como se pode constatar nas imagens abaixo.

Caminha 2000 Nº 1170 1ª Pagina Assinalada
1ª página Caminha 2000 Nº 1170 (18 a 24 de Maio)
1ª Página Caminha 2000 Nº 1171
1ª Página Caminha 2000 Nº 1171 (25 a 31 de maio)

De salientar que nem no espaço criado para a publicidade do Município de Caminha naquele site (assinalado a vermelho), pago pelos munícipes, há qualquer anúncio ao evento em causa, como se pode verificar em ambas as 1ªs páginas.

Convém recordar que o Município de Caminha é o responsável pela “promoção e divulgação geral do evento pelos meios disponíveis”, conforme está descrito no protocolo firmado com o município, nas alíneas “d” e “m” do caderno de encargos de apoio ao evento, aprovado em reunião de câmara, ambas inexplicavelmente com a mesma descrição.

Apoio Triatlo 2 Promoção
Encargos do município no apoio ao Triatlo Longo de Caminha

Ora, o jornal apenas digital “Caminha 2000”, agora com novo proprietário, é um dos meios disponíveis e favoritos do município para divulgação de informação municipal, publicidade e noticiários, como se pode verificar numa consulta breve ao portal da basegov, com a atribuição de mais um ajuste direto no valor de 6000 euros.

Basegov

Também o Jornal Terra e Mar não faz qualquer referência ao evento, nem antes nem depois. Aliás, a promoção do Triatlo Longo de Caminha neste jornal parece ter terminado em 2021, como se pode verificar no printscreen abaixo.

Terra E Mar

 

Cabe então esclarecer que o Jornal C – O Caminhense foi o único órgão de comunicação social local que noticiou o Triatlo Longo de Caminha. Reportamos a celebração do protocolo de apoio direto por parte do município à associação organizadora em reunião de câmara – cujos valores totais ainda estão por apurar – os cortes de trânsito e ainda o trajeto da prova. 

No dia 6 de Fevereiro, publicamos o seguinte artigo:

Reunião de Câmara: Município aprova amanhã novos apoios ao Triatlo Longo de Caminha

No dia 9 de Fevereiro, publicamos este artigo:

Caminha: Afinal quanto custa ao município o Triatlo Longo de Caminha?

Finalmente, no dia 16 de Maio, dávamos conta dos cortes de trânsito que iriam condicionar a entrada na vila no dia do evento.

Caminha: Triatlo Longo corta trânsito na nacional 13 entre Cerveira e Vila Praia de Âncora no próximo sábado

Nesta última notícia informamos dos constrangimentos de trânsito e percursos alternativos ao encerramento de todo o concelho de Caminha na nacional 13, na distância compreendida entre a rotunda de Gondarém/Vila Nova de Cerveira até à rotunda de Vila Praia de Âncora, impedindo o acesso a partir de toda a faixa litoral desta extensa zona, para prejuízo e transtorno de toda a atividade económica instalada, moradores, turistas, visitantes e acesso às praias.

Na partilha que fizemos no facebook desta notícia, um dos comentários é da página Triatlo Longo de Caminha, da Associação Triatlo de Caminha, da qual Nuno Sousa é sócio, onde, em resposta a alguns comentários negativos acerca dos cortes de trânsito, refere que “serão mais de 800 atletas e seus familiares (…) a alavancar a economia local”.

Comentario Triatlo
Comentário do Triatlo Longo Caminha

Todos estes artigos e publicações no facebook do nosso jornal foram, claro está, a custo zero, para os munícipes e para a Associação Triatlo de Caminha. Os constrangimentos e percursos alternativos apenas foram anunciados numa pequena brochura entregue pela autarquia a comerciantes e moradores dois dias antes da prova e na página do município. Muito mais longe chegou a notícia do Caminhense, que apesar de não ter sido paga, entendeu ser importante informar os nossos muitos leitores destas alterações. Será a isto que se referem na publicação do passado sábado quando mencionam jornalismo barato? Se for este o caso, temos mesmo que esclarecer que é jornalismo gratuito.

Mais uma vez salientamos que o responsável pela promoção do Triatlo Longo de Caminha (e também da Meia Maratona Sunset de Caminha e do S. Silvestre Caminhense), como se pode constatar no regulamento de apoio ao evento, que é público, é a Câmara Municipal de Caminha, que como se sabe, dispõe de assessorias de imprensa e acordos com meios de comunicação social locais, regionais e até nacionais, aos quais paga, e bem, com o dinheiro dos seus munícipes, para divulgar as suas iniciativas.

Até à data não recebemos qualquer nota de imprensa da Câmara Municipal de Caminha acerca deste evento. Nem antes nem depois do mesmo ter acontecido. Prática também da Associação de Triatlo de Caminha que ignorou o nosso órgão de comunicação social na informação deste evento e na sua caracterização. Caso entenda a Associação como se presume no comentário, que afinal a divulgação que vale é a que é feita no Jornal C – O Caminhense, deverá informar o município da importância dessa divulgação nos nossos órgãos com a justa cabimentação financeira.

No site do município de Caminha, após uma pesquisa, a única informação acerca do Triatlo Longo de Caminha é uma “menção honrosa” no calendário de eventos, apenas para informar dos cortes de trânsito e porventura conseguir (até à data do evento) mais inscrições, cujo valor mínimo rondava os 60 €.

Triatlo Site Camara Caminha

Site Camara Caminha Triatlo

Se tivermos em conta o valor mínimo de inscrição, os ditos 60 €, e juntarmos a informação prestada pelo Triatlo Longo de Caminha, isto é, 800 atletas, estamos a falar de 48 mil euros, só em inscrições. Se somarmos a esta receita o apoio direto (que se conhece) de 15 mil euros por parte do município só para esta prova, já totaliza 63 mil euros.

Até ao momento ainda não se sabe quanto custou verdadeiramente este evento ao município, uma vez que há despesas por apurar, nomeadamente a instalação e logística, o licenciamento, as autorizações administrativas, o policiamento, o apoio médico e/ou paramédico, os meios logísticos humanos e materiais, as baias, os pontos de luz, os espaços de apoio às provas (balneários e instalações sanitárias), as condições de segurança rodoviária, a promoção e divulgação dos eventos (em que o Jornal C – O Caminhense não está incluído), 1 outdoor e 6 WC’s portáteis, tudo a cargo da autarquia.

De salientar também que o evento conta com o apoio da Federação de Triatlo de Portugal e dos patrocínios da Triauto (Volvo – o carro oficial do evento), da Specialized (bicicleta oficial do evento) e do Lidl, que é o seu Official Food Partner, entre outros.

Apoio Lidl Triatlo 2024 1

Ora, para uma associação com quatro sócios conhecidos, conforme menciona a página da Associação, a correr mal, 800 participantes e 63 mil euros por um só evento é, no mínimo, bom e significa que a aposta do Município de Caminha nos meios que escolheu para a sua divulgação, é uma aposta ganha.

Posto isto, cabe esclarecer que o Jornal C – O Caminhense não foi contemplado com a promoção e divulgação do evento e, claro, não é responsável pela escolha dos meios de comunicação que a Câmara de Caminha utiliza para cumprir com os seus encargos no apoio prestado à Associação Triatlo de Caminha, apoio esse que foi aprovado em reunião de Câmara, o qual noticiamos com total isenção.

Aliás, o Jornal C – O Caminhense foi até o único órgão de comunicação social local a dar conta da aprovação deste apoio em reunião de câmara (a custo zero) e a informar os munícipes e quem nos poderia visitar na data do evento, do percurso e constrangimentos que o mesmo iria causar no acesso à nossa vila (também a custo zero).

Em conclusão, dizer que os leitores são livres de publicar o que quer que seja, nos seus sítios de internet e nas suas redes sociais, mas a mesma liberdade deve ser respeitada em relação aos meios de comunicação social, que, com os seus meios ou falta deles, fazem o seu trabalho, à vista de todos, com total transparência e imparcialidade. Esclarecer também que não concordamos que o jornalismo por nós praticado seja barato. Somos duas empresas, e não associações, que pagam impostos em Caminha, criam postos de trabalho em Caminha, têm sede própria para os seus órgãos de comunicação social, pagam arrendamento, salários e não procuram apoios, antes defendem a legal distribuição de publicidade a que as instituições públicas estão obrigadas. Que fique claro.

Quanto às conotações partidárias ou políticas que pretende insinuar, lembrar que o nosso projeto conta com 52 anos, atravessando várias conjunturas políticas, sempre com orgulho de ser caminhense.

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Mais Populares