21.4 C
Caminha Municipality
Domingo, 14 Julho, 2024
spot_img
InícioNotíciasDistritoViana do Castelo: Câmara lamenta morte de fotógrafo Joaquim Roriz

Viana do Castelo: Câmara lamenta morte de fotógrafo Joaquim Roriz

O presidente da Câmara de Viana do Castelo, Luís Nobre, lamentou hoje, em nome do executivo municipal, a morte de Joaquim Roriz, fotógrafo de referência e proprietário Fotografia Roriz, instituição de mérito da cidade, desde 2012.

Contactado pela agência Lusa, o filho, Vítor Roriz, também fotógrafo, informou que o pai morreu, hoje, às 11:00, com 87 anos.

As cerimónias fúnebres decorrerão, na quinta-feira, às 15:00, na igreja da Ordem Terceira, junto ao cemitério municipal de Viana do Castelo.

Na nota enviada às redações, o autarca socialista Luís Nobre adiantou que irá apresentar, na próxima reunião de Câmara, um voto de pesar a endereçar à família.

O “fotógrafo Joaquim Roriz começou a trabalhar com 10 anos no estúdio de fotografia do tio-avô, a Fotografia Roriz, o mais antigo da cidade.

O estabelecimento comercial conta atualmente com 113 anos de história, sempre na mesma família, tendo-lhe sido atribuída a distinção de Loja Memória de Viana do Castelo.

A 20 de janeiro de 2016, Joaquim Roriz “doou o espólio ao Município, sendo que a empresa familiar, com mais de um século de história, possuía um arquivo de negativos em vidro e em película, a preto e branco e a cores, de vários formatos com milhares de imagens. Foram, na altura, doadas mais de 10 mil fotografias que retratam usos, costumes, tradições, habitantes e história de Viana do Castelo”.

O início de construção, na segunda metade da década de 70, do Prédio Coutinho – cuja desconstrução foi concluída em maio de 2022, mais de 20 anos depois do previsto – foi apenas um dos processos de transformação da cidade, captado pela objetiva da Fotografia Roriz.

Desde a escavação das fundações, no terreno de 975 metros quadrados, onde estava instalado o mercado municipal da época, que a câmara vendeu em hasta pública, até ao erguer dos 13 andares do edifício construído por Fernando Coutinho, na altura emigrante no Zaire, todo o processo foi registado em fotografia.

Em 1979, Joaquim Roriz foi distinguido com o prémio Kodak de “Melhor Fotógrafo Noivas do Mês”.

Joaquim Roriz é tio da coreógrafa e bailarina Olga Roriz, também ela, cidadã de Mérito do município desde 1995.

Lusa

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Mais Populares