21.4 C
Caminha Municipality
Domingo, 14 Julho, 2024
spot_img
InícioNotíciasDistritoPonte da Barca: Câmara investe 300 mil euros na valorização do Museu...

Ponte da Barca: Câmara investe 300 mil euros na valorização do Museu do Quartzo

A Câmara de Ponte da Barca investiu 300 mil euros na renovação e valorização do Museu do Quartzo, situado na freguesia de Vila Chã S. João, onde está exposta uma das maiores pedras de quartzo cristalizada da Península Ibérica.

Em comunicado hoje enviado às redações, a Câmara de Ponte da Barca, no distrito de Viana do Castelo, adiantou que a intervenção, agora concluída “teve como objetivo modernizar este importante foco de atração turística do concelho, que se destaca tanto no turismo religioso quanto no cultural”.

A empreitada incluiu a renovação do museu e a requalificação da área envolvente, incluindo o parque de merendas.

A renovação “abrangeu espaços, equipamentos e material expositivo, criando melhores condições para peregrinos e visitantes, quer na perspetiva de culto, quer na de conhecimento e lazer”.

Localizado junto ao Santuário de Nossa Senhora da Paz, em Barral, Vila Chã de S. João, é naquele museu que “se encontra a maior coleção de cristais de quartzo do país, com centenas de exemplares que podem ser vistos tanto no interior do museu assim como no exterior.

O museu guarda “uma das maiores pedras de quartzo cristalizada da Península Ibérica com dois metros e 52 centímetros de comprimento, 1,25 metros de altura e três toneladas de peso.

“Desde maio de 1971, que aquela pedra serve de altar na cripta da capela dedicada à Nossa Senhora que terá aparecido naquele preciso local, nos 10 e 11 de maio de 1917, aparições testemunhadas pelo pastorinho Severino Alves”, refere a nota.

O Museu conta ainda com uma ala dedicada a algum do espólio deixado pelo cónego Avelino de Jesus da Costa, nomeadamente livros, insígnias, medalhas, objetos litúrgicos e coleções artísticas.

Na página oficial da Confraria de Nossa Senhora da Paz na Internet, em 2023, o santuário recebeu cerca de 20 mil visitantes.

O santuário mariano “dá expressão ao pedido de Nossa Senhora, feito a 11 de maio de 1917 e indicado ao pequeno Severino Alves: Diz aos pastores do monte que rezem sempre o terço, que os homens e mulheres cantem a estrela do céu, e se apeguem comigo, que hei de acudir ao mundo e aplacar a guerra”.

A capela de Nossa Senhora da Paz foi erguida em 1969, no local das aparições de 1917 e, desde então, o restante espaço do santuário foi sendo construído, em resposta ao aumento do número de peregrinos.

Para o autarca de Ponte da Barca, Augusto Marinho, citado na nota, a beneficiação do museu proporciona “aos visitantes um maior usufruto deste espaço, junto a um local religioso de culto para muitos peregrinos e que representa a identidade e a história da freguesia”.

Lusa

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Mais Populares