14.2 C
Caminha Municipality
Sexta-feira, 24 Maio, 2024
spot_img
InícioDistritoCaminhaKrisálida rejeita qualquer acusação sobre a "legitimidade" da sua existência e "propósitos...

Krisálida rejeita qualquer acusação sobre a “legitimidade” da sua existência e “propósitos artísticos e culturais”

Os vereadores eleitos pelo PSD na Câmara de Caminha votaram contra a atribuição de um subsídio de 10 mil euros à Krisálida, uma associação com sede em Caminha criada há quatro meses para a promoção cultural. A concelhia do PSD emitiu um comunicado onde afirmava que considerava todo o processo do protocolo entre a Câmara e esta associação muito “dúbio”. Agora, a Krisálida responde também através de comunicado.

Esclarece que a associação foi formalizada a 23 de Outubro de 2014 na conservatória do registo comercial de Caminha. Acrescenta que  os membros da direcção são Carla Magalhães, Adolfo Marrocos e Flávia Marrocos.

Face às suspeições levantadas sobre idoneidade daquela entidade, a associação esclarece em comunicado enviado à Rádio Caminha que: “A KRISÁLIDA – ASSOCIAÇÃO CULTURAL DO ALTO MINHO desenvolve uma actividade cujo principal objectivo consiste na captação de públicos, assente numa estreita relação com as comunidades locais procurando, através da criação e da difusão de uma oferta teatral regular inédita na região, colmatar algumas das lacunas que caracterizam as regiões do interior, nomeadamente as resultantes do forte isolamento a que as mesmas estão sujeitas”. Desenvolve ainda “um projecto pedagógico em íntima articulação com a criação e produção artísticas, que engloba classes/oficinas de teatro, assim como workshops artísticos nas áreas da dança, música e do teatro, dirigidos às comunidades de crianças, jovens e suas famílias”.

No mesmo comunicado, a associação acrescenta que “este projecto pedagógico compreende igualmente o contacto com diferentes tipos de comunidades do concelho, e o desenvolvimento de projectos artísticos conjuntos com grupos de teatro amador e outros grupos artísticos de carácter nacional e internacional, com vocação de trabalho artístico integrante de uma vertente pedagógica e comunitária”.

A Krisálida conclui que, tendo em conta estes propósitos, apresentou um conjunto de actividades à Câmara de Caminha, que “depois de discutidas, se chegou ao acordo para a prestação de um conjunto de serviços. São eles: levar o teatro às 14 freguesias do concelho; promover workshops junto das escolas do Concelho de Caminha e a criação  um Festival de Marionetas Luso-Galaico.

Promete que o plano de actividades vai ser apresentado em conferência de imprensa em data ainda a agendar.

A Krisálida – Associação Cultural do Alto Minho, rejeita  “qualquer acusação sobre a legitimidade da sua existência e propósitos artísticos e culturais”.

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Mais Populares