16.4 C
Caminha Municipality
Sábado, 22 Junho, 2024
spot_img
InícioDistritoViana do CasteloViana do Castelo: Moinho de Maré das Antigas Azenhas de D. Prior...

Viana do Castelo: Moinho de Maré das Antigas Azenhas de D. Prior integrado na Rede Portuguesa de Turismo Industrial

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Luís Nobre, e o Presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins, assinaram, em pleno Dia Nacional dos Moinhos, o protocolo de adesão do Moinho de Maré – antigas Azenhas de D. Prior à Rede Portuguesa de Turismo Industrial.

Na sessão, que aconteceu no Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental (CMIA) de Viana do Castelo, o autarca Luís Nobre valorizou a integração das antigas azenhas nesta rede portuguesa, permitindo valorizar este moinho de maré e estimulando o turismo industrial que tem ganho importância a nível nacional.

Esta ação visa, portanto, robustecer a oferta de Turismo Industrial de Viana do Castelo que se integra na Rede Portuguesa de Turismo Industrial – Navio Gil Eanes e Fornos Telheiros (Rota da Cerâmica de Alvarães), e que é um processo em curso com previsão de adesão de novos parceiros a breve prazo.

No arranque das comemorações, o Presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal considerou que “o turismo industrial é um dos bons exemplos de como se deve estruturar um produto” e referiu que 70% da oferta, a nível nacional, se localiza no Porto e no Norte de Portugal, o que é justificado pela força da indústria na região.

Luís Pedro Martins destacou a presença de Viana do Castelo nas feiras de turismo de proximidade, muitas vezes em parceria com o Turismo do Porto e Norte, “o que tem permitido ao turismo da região um crescimento sólido” e garantindo que 2024 “vai certamente ser outro ano fantástico para este setor”.

Também o Vice-Presidente da Câmara Municipal, Manuel Vitorino, considerou que as antigas Azenhas de D. Prior se localizam “num braço do rio onde temos a Rede Natura 2000 e onde encontramos os Moinhos de maré, que podem fazer esta amarração ao turismo industrial, que é um turismo diferenciador”.

No âmbito do Programa Polis, foi possível criar um Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental a partir da recuperação do único exemplar de Moinhos de Maré no concelho, conhecido como Azenhas de D. Prior. Corresponde a um edifício robusto, com necessidade de uma preparação do local de implantação, uma vez que funciona com a diferença entre a preia-mar e a baixa-mar, precisa de condições muito específicas: proximidade da costa, geralmente no estuário dos rios, no local onde as águas do rio, sob a pressão da maré-alta, crescem para a margem, alagando-a.

Sabe-se que este moinho foi mandado construir pelo Abade de Lobrigos, no início do século XIX, para o abastecimento de farinha à cidade. No início de XX, o comerciante Jules Deveze substituiu o mecanismo de madeira por outro de ferro, que é o que podemos ver hoje. Deixou de funcionar nos anos 30.

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Mais Populares