21.4 C
Caminha Municipality
Domingo, 14 Julho, 2024
spot_img
InícioDistritoCaminhaPonte em Caminha não tem financiamento comunitário

Ponte em Caminha não tem financiamento comunitário

Uma ponte em Caminha está fora de questão.Foi uma das mensagens deixadas pelo ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional esta manhã no Alto Minho.

Em Caminha, o presidente da Câmara alertou o governante para o assoreamento do canal do ferry, pedindo-lhe ajuda para realizar a intervenção.

Confrontado pela Rádio Caminha com o problema de navegabilidade do ferry-boat, a única ligação de Caminha a Espanha, Miguel Poiares Maduro afirmou que a construção de uma ponte está fora de questão porque o próximo quadro comunitário de apoio não prevê financiamento e, sublinhou o ministro, “não vale a pena andar a enganar as pessoas”:


Sobre o desassoreamento do canal de navegação, reivindicado pela Câmara de Caminha, o ministro confessou não saber se há financiamento comunitário para a intervenção, mas prometeu analisar com detalhe o processo e garantiu que tudo o que for cooperação transfronteiriça vai contar com o seu apoio:

 

Financiamento comunitário para a internacionalização das PME

Os presidentes de Câmara da região em peso compareceram à visita do ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, ou não tivesse ele a tutela dos fundos comunitários.

E foi precisamente a questão do financiamento comunitário que Miguel Poiares Maduro focou nesta visita ao Alto Minho.

Tendo o turismo como um sector exemplar em termos de crescimento económico, e sublinhando que quer para o país um crescimento sustentado sobretudo baseado nas exportações, o governante alertou que mais de 40 por cento dos fundos comunitários serão canalizados para o reforço da competitividade e internacionalização da economia portuguesa:


O Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional lembrou que os primeiros concursos dos fundos comunitários destinados às empresas já abriram e estão destinados à internacionalização e à qualificação internacional:


A cooperação entre empresas é um dos principais pontos que os próximos fundos comunitários vão ter em conta:


Também as autarquias vão ter de se associar, cooperar e ganhar escala para poderem ter acesso aos fundos comunitários:


Tal como prometido, o presidente da Câmara de Vila Nova de Cerveira confrontou o Ministro com o caso da titularidade do Castelo. Miguel Poiares Maduro deixou a promessa de que a autarquia terá uma resposta em breve.

 

Manif na visita de ministro

A visita de Poiares Maduro ficou marcada por uma manifestação dos trabalhadores dos postos de turismo da região que a Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal quer transferir para as autarquias. A Câmara de Viana do Castelo, por exemplo, já disse que não aceita esses trabalhadores. O protesto decorreu no Terreiro, em Caminha, de forma silenciosa, mas os manifestantes não conseguiram chegar à fala com Poiares Maduro.

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Mais Populares