13.6 C
Caminha Municipality
Quinta-feira, 29 Fevereiro, 2024
spot_img
InícioNotíciasEconomiaPaís: Com o fim do IVA ZERO, cabaz de produtos essenciais encarece...

País: Com o fim do IVA ZERO, cabaz de produtos essenciais encarece 7 euros

Regressou a taxa de IVA a 6% para produtos alimentares essenciais. Esparguete, manteiga, curgete e dourada sobem acima dos 6%.

Com o fim do IVA ZERO em Portugal, os preços nas prateleiras já refletem o regresso da taxa de IVA a 6% nos produtos alimentares essenciais, resultando num aumento médio de 5,37% nos preços que estavam abrangidos pela medida, revela hoje uma análise do KuantoKusta aos preços praticados pelos supermercados portugueses.

A análise conduzida pelo KuantoKusta, comparou os preços a 29 de dezembro, dos produtos sujeitos ao programa IVA ZERO, com os preços que estão hoje a ser praticados pelas grandes superfícies. O valor do cabaz, que inclui 46 produtos, totalizava 136,45€ há exatamente uma semana e, hoje, os mesmos produtos custam 143,77€ aos consumidores portugueses, mais 7,32€.

“A transição do IVA Zero para a taxa regular de 6% resultou num aumento imediato, e significativo, mas é crucial observar como é que a economia vai reagir nos próximos meses. Os consumidores devem estar ainda mais atentos às mudanças nos preços”, alerta Paulo Pimenta, CEO e co-fundador do KuantoKusta.

Apesar do aumento médio dos preços ter ocorrido dentro do esperado, alguns artigos já subiram acima do regresso da taxa do IVA de 6%, como o esparguete, de 0,83€ para 0,91€ (+9,64%); a manteiga, de 2,07€ para 2,22€ (+7%); a courgete, de 2,29€ para 2,46€ (+7,42%); o óleo alimentar, de 1,92€ para 2,16€ (+12,92%); e a dourada, de 4,99€/kg para 6,34€/kg (+27,05%).

Para além do retomar da taxa de IVA a 6%, o KuantoKusta teme que a escalada de preços que se tem verificado em alguns setores se mantenha. Um dos casos mais flagrantes para os consumidores portugueses é o do azeite. Uma garrafa de de 75cl já custa, em média, 8,60€, quase o dobro do preço praticado há um ano.

“À medida que os consumidores se adaptam a esta nova realidade de preços mais altos, resta esperar para ver como é que as autoridades e o mercado responderão a esta transição”, remata o CEO do comparador de preços e marketplace.

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Mais Populares