26.1 C
Caminha Municipality
Segunda-feira, 24 Junho, 2024
spot_img
InícioNotíciasSaúdeSaúde: Norte de Portugal e Galiza com 1,5 ME para estudar soluções...

Saúde: Norte de Portugal e Galiza com 1,5 ME para estudar soluções digitais em saúde

O Norte de Portugal e a Galiza, Espanha, vão ser “laboratórios vivos” para estudar e validar soluções digitais de saúde no âmbito do projeto transfronteiriço Innov4Life, com um financiamento global de 1,5 milhões de euros, revelou hoje um responsável.

Em declarações à Lusa, o coordenador do Porto4Aging – Centro de Competências em Envelhecimento Ativo e Saudável da Universidade do Porto (UPorto), Elísio Costa, esclareceu que o projeto de três anos que é apresentado publicamente na segunda-feira foi financiado em 75% por fundos europeus e envolve um consórcio de sete entidades de ambos os lados da fronteira.

“Temos uma componente de formação e investigação e uma rede transfronteiriça de ‘living labs’ especializados em saúde digital. No fundo, são laboratórios vivos que nos permitem fazer algum tipo de experimentação e validação de tecnologias”, explicou.

Estes laboratórios de experimentação vão estar centrados no Centro de Investigação, Diagnóstico, Formação e Acompanhamento de Demências da Misericórdia de Riba de Ave e no hospital de Vigo, acrescentou.

A rede integra ainda a Universidade de Santiago de Compostela, a UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da UPorto, o Servizo Galego de Saúde, a Axencia Galega de Coñecemento en Saúde e a AFAGA Alzheimer, uma associação de familiares de doentes de Alzheimer e outras demências, na Galiza.

“Queremos cocriar tecnologia, desenvolvê-la, validá-la e promover a adesão ao uso das tecnologias por parte de pacientes, prestadores de saúde, cuidadores formais ou informais”, descreveu.

A intenção é criar uma ponte entre inovadores com tecnologias que precisem de ser validadas e utilizadores finais, fomentando condições que permitam testar a adoção de soluções digitais para a saúde junto de utilizadores finais no seu próprio ambiente.

O foco da iniciativa vai começar pelas demências e degeneração cognitiva, mas o objetivo é, no futuro, alargar o projeto a outras doenças.

O projeto Innov4life é cofinanciado pela União Europeia (via Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, FEDER) através do Programa de Cooperação Transfronteiriça Interreg Espanha-Portugal (POCTEP).

O Interreg financia o projeto em 75% e os restantes 25% são suportados pelos parceiros do consórcio.

Este programa promove a cooperação entre diferentes regiões europeias em problemas ou questões partilhadas por ambas.

LUSA

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Mais Populares