17 C
Caminha Municipality
Terça-feira, 25 Junho, 2024
spot_img
InícioDistritoCaminhaSaúde: Caminha sem novos casos de ‘legionella’ desde quarta-feira

Saúde: Caminha sem novos casos de ‘legionella’ desde quarta-feira

A Unidade de Saúde Pública do Alto Minho revelou que, desde quarta-feira e até às 12:00 de hoje, não foram identificados novos casos de ‘legionella’ em Caminha e que os seis doentes internados apresentam um quadro clínico estável.

A Unidade de Saúde Pública do Alto Minho corrigiu hoje para sete o número total de casos identificados no concelho de Caminha, no distrito de Viana do Castelo.

Segundo a Unidade de Saúde Pública do Alto Minho, o idoso de 86 anos, acamado, que foi contabilizado como o oitavo caso, afinal não contraiu a doença.

O homem, que recebeu tratamento no hospital de São João, no Porto, afinal “não reunia todos os critérios” da doença.

De acordo com a Unidade de Saúde Pública do Alto Minho, uma senhora recebeu alta hospitalar, na terça-feira.

A Unidade de Saúde Pública do Alto Minho indiciou ainda estarem seis doentes internados no hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo, e que estes encontram-se “estáveis”, sendo que apenas um “permanece no serviço de urgência a aguardar vaga no internamento”.

A “senhora internada no Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) está a evoluir positivamente”.

As autoridades continuam a investigar a origem da infeção.

A Unidade de Saúde Pública do Alto Minho acrescentou que “as colheitas realizadas em sete pontos” de Vila Praia de Âncora, no concelho de Caminha, “foram enviadas para o Instituto Ricardo Jorge”.

Hoje estão a ser efetuadas “mais colheitas, noutros pontos” do concelho para determinar a origem da contaminação.

Também a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte indicou hoje que no concelho de Caminha foi identificado um ‘cluster’ com sete casos confirmados até à data, encontrando-se este ‘cluster’ em fase de investigação epidemiológica e de determinação das medidas de saúde pública necessárias para o seu controlo.

Ainda segundo a ARS, um idoso morreu num Estabelecimento Residencial para Pessoas Idosas (ERPI) em Matosinhos, no distrito do Porto, vítima de ‘legionella’.

Sem avançar quando ocorreu a morte, nem o sexo ou idade da vítima, a ARS Norte referiu que, além deste idoso, há um segundo caso a registar no lar, que não identificou.

LUSA

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Mais Populares