12.5 C
Caminha Municipality
Quinta-feira, 29 Fevereiro, 2024
spot_img
InícioNotíciasPaísPaís: Centro de Ciências do Mar apoia dois parques eólicos 'offshore' em...

País: Centro de Ciências do Mar apoia dois parques eólicos ‘offshore’ em Portugal

A minimização do impacto dos parques eólicos ‘offshore’ na flora e fauna marinhas é o objetivo de um acordo de colaboração assinado entre o MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente e a empresa IberBlue Wind.

Em comunicado enviado hoje à agência Lusa, esta ‘joint venture’ especializada na promoção de projetos eólicos ‘offshore’ flutuantes, que opera no mercado ibérico, informou que “colaborará com o MARE no desenvolvimento de atividades científicas relacionadas com o estudo dos ecossistemas aquáticos, atividades de inovação, transferência de conhecimento e outras atividades de formação e de divulgação científica”.

O acordo é dirigido ao desenvolvimento de dois parques eólicos planeados pela IberBlue Wind para Portugal, ao largo da Figueira da Foz, no distrito de Coimbra, e de Viana do Castelo.

“A colaboração entre as duas entidades tem como objetivo estudar o potencial impacto dos parques eólicos ‘offshore’ na flora e fauna marinhas”, acrescentou.

O trabalho conjunto das duas entidades permitirá conceber “soluções que garantam a coexistência das instalações com o meio natural da zona de implantação das eólicas, reduzindo o seu potencial impacto sobre a população piscícola e promovendo a sustentabilidade da atividade pesqueira”.

A parceria abrange os projetos ‘Botafogo’, junto à Figueira da Foz, para um parque eólico com uma área prevista de 359 quilómetros quadrados (km2) e uma potência instalada de 990 megawatts (MW), e ‘Creoula’, nas proximidades de Viana do Castelo, com uma superfície de 413 km2 e uma potência instalada de 1.440 MW.

Em conjunto, segundo a nota, os dois projetos “poderão fornecer energia limpa” a mais d 1,6 milhões de habitações.

Na assinatura do acordo, participaram Pedro Raposo Almeida, diretor do MARE, e Enrique de Farago, Manuel Monteiro e Tiago Morais, em representação da IberBlue Wind, bem como os investigadores José Lino Costa e Bernardo Quintella, daquele centro científico, e Hugo Miranda, vice-diretor da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

A IberBlue Wind é constituída pelas empresas espanholas Proes Consultores e FF New Energy Ventures, além do grupo irlandês Simply Blue, líder em energia eólica flutuante ‘offshore’.

LUSA

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Mais Populares