16.4 C
Caminha Municipality
Sexta-feira, 14 Junho, 2024
spot_img
InícioDistritoCaminhaIntervenção na praia de Moledo vai prolongar-se por 3 meses enquanto que...

Intervenção na praia de Moledo vai prolongar-se por 3 meses enquanto que em Vila Praia de Âncora continua-se à espera

26 de Maio, cinco  dias antes do início oficial da época balnear. É a nova data apontada pela APA, a Agência Portuguesa do Ambiente, para o início da primeira fase de intervenções na praia de Vila Praia de Âncora para tentar recuperar dos estragos provocados pelo Inverno passado.

No final da semana passada, o vereador do Ambiente, Guilherme Lagido, anunciava à Rádio Caminha o dia 19 de Maio para o início da intervenção, mas já hoje o director da APA Norte, Pimenta Machado, anunciou um atraso de uma semana.

O responsável no norte pela Agência Portuguesa do Ambiente não se demonstrou particularmente preocupado com as águas estagnadas na antiga foz  do Âncora, agora assoreada, e com os problemas de saúde pública daí decorrentes.

Menos confiante mostrou-se o presidente da Câmara de Caminha. Miguel Alves prometeu tudo fazer para, que desta vez, os prazos sejam cumpridos.

Melhores notícias há para a praia de Moledo. Ao fim de três anos de espera, vão finalmente avançar as obras de reforço e recuperação daquela praia do concelho de Caminha. A Agência Portuguesa do Ambiente assinou esta manhã o contrato de consignação da empreitada de consolidação do enrocamento já existente naquela praia, dando, de imediato, início aos trabalhos.

A intervenção, inserida no Plano de Acção de Valorização e Proteção do Litoral 2012-2015, prevê três diferentes acções: primeiro, o reforço do paredão construído nos anos 40; depois, o reforço da duna primária, dotando-a de um núcleo artificial “resistente”.Trata-se de uma acção inovadora que consiste na colocação de tubos de geotêxtil de grande dimensão, entre os três e os sete metros, preenchidos com areia de forma a serem capazes de reter o material sedimentar. Serão colocados perto da arriba ao longo de 330 metros e deverão ser cobertos de areia de forma a mitigar os impactos visuais e paisagísticos. Por último, a ripagem de areias. A Agência Portuguesa do Ambiente informa, em comunicado, que vai ser colocada areia entre a zona entre-marés e o cordão dunar, reconstituindo um perfil próximo do anteriormente existente.

A obra, orçada em cerca de 378 mil euros, é financiada a 85% pelo Programa Operacional Temático Valorização do Território, sendo os restantes 15% assegurados pelo Fundo de Protecção de Recursos Hídricos.

Uma intervenção que, segundo o director da APA- Norte, Pimenta Machado, vai demorar três meses, mas que não irá pôr em causa a bandeira azul na praia de Moledo.

Devido à intervenção, a Bandeira Azul poderá ser içada mais tarde na praia de Moledo, mas para que isso aconteça terá de ser resolvido o problema da concessão da praia. Com o embargo da construção do apoio de praia em cima da duna, não há vigilância assegurada nem nadadores salvadores. Os responsáveis pelos organismos públicos estão à procura de uma solução.

Tudo promete também, fazer o presidente da Câmara de Caminha, Miguel Alves, para garantir a bandeira azul em Moledo e a vigilância da praia.

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Mais Populares