13.4 C
Caminha Municipality
Domingo, 9 Maio, 2021
spot_img
InícioNão CatalogadaViana do Castelo: Livro "Com Amadeu Costa no centenário do seu nascimento"

Viana do Castelo: Livro “Com Amadeu Costa no centenário do seu nascimento”

A Câmara Municipal de Viana do Castelo lançou ontem o livro “Com Amadeu Costa no centenário do seu nascimento”, da autoria de António Carlos Costa e Helena Adrião Brito, numa cerimónia que aconteceu no Teatro Municipal Sá de Miranda e que contou com apresentação de José Luís Carvalhido da Ponte.

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, recordou que as celebrações do centenário do nascimento de Amadeu Costa foram articuladas com a família do etnógrafo. “Procuramos fazer um programa de comemorações que assumisse a dignidade que todos entendemos que Amadeu Costa merecia”, frisou o edil, considerando que o investigador e dinamizador cultural “foi uma pessoa que ajudou a construir a cidade”.

“Não havia quase nada a que o senhor Amadeu não estivesse ligado, desde associações a atividades da cidade”, declarou, considerando que este livro permite também conhecer um período da história de Viana do Castelo e do associativismo local.

Amadeu Alberto Lima da Costa foi etnógrafo, investigador e dinamizador cultural. É uma figura incontornável da cultura tradicional de Viana do Castelo pelo estudo e divulgação que dela realizou ao longo de toda a sua vida. Sempre assumiu o seu amor pela divulgação dos usos e costumes locais, mormente o traje à vianesa, além da organização das Festas em Honra de Nossa Senhora da Agonia, que ajudou a promover durante cerca de trinta anos, enquanto membro da Comissão de Festas.

Nasceu a 23 de outubro de 1920 e faleceu em 30 de março de 1999, em Viana do Castelo. Nascido no bairro da Ribeira, na Rua do Loureiro, troço atualmente denominado Rua Monsenhor Daniel Machado, foi um incansável lutador pela criação de um museu dedicado ao traje regional em Viana do Castelo. No momento da aquisição do edifício do Banco de Portugal para a instalação desse Museu, em 1996, foi ele que organizou a exposição Traje Regional, a primeira que aí se realizou. Também por esta razão, o Museu atribuiu a uma das suas salas o nome de Galeria Amadeu Costa.

Falecido em 1999, a família, num ato de generosidade, estabeleceu com a autarquia vianense um protocolo de doação de uma valiosa coleção de trajes que pertenciam a Amadeu Costa ao Museu do Traje. Esta doação incluiu 750 peças e 53 de trajes completos, incluindo algibeiras, aventais, saias, coletes, casacas, camisas, lenços, calçado, meias, toalhas e trajes de homem e mulher, enriquecendo o património do espaço museológico.

Como profissão principal tinha a de técnico de contas. Trabalhou, enquanto estudante, no jornal “A Aurora do Lima”, onde deu os primeiros passos no jornalismo. Nos anos 1960/70, foi correspondente dos jornais lisboetas “O Diário de Lisboa” e” A Capital”. Nos anos 1950/60, esteve ligado à Fábrica de Louça da Meadela. Nesse período de grande criatividade e renovação da cerâmica aí produzida, supervisionou as mostras organizadas com grande êxito em diversos locais do país.

Calígrafo iluminador, executou vários pergaminhos, alguns em parceria com Araújo Soares, destinados a entidades diversas, entre elas a Presidência da República Portuguesa e a Rainha Isabel II de Inglaterra.

Foi condecorado por imensas instituições, destacando-se a medalha de ouro da cidade de Viana do Castelo, com a qual foi agraciado em 1989.

Cidália Aldeia
Cidália Aldeia
Chefe de Redação
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Mais Populares