9.7 C
Caminha Municipality
Terça-feira, 7 Fevereiro, 2023
spot_img
InícioDistritoVila Nova de CerveiraV.N.Cerveira: Bienal de Arte está de regresso a partir de 1 de...

V.N.Cerveira: Bienal de Arte está de regresso a partir de 1 de agosto

A Bienal de Arte de Cerveira está de regresso e volta a marcar o calendário nacional de eventos. O certame terá lugar de 1 de agosto a 31 de dezembro sob o tema “Diversidade-Investigação. O Complexo Espaço da Comunicação pela Arte”.
No total serão apresentadas mais de 350 obras de cerca de 370 artistas de 38 países que o visitante poderá conhecer, gratuitamente, ao vivo e sem sair de casa.
Mantendo-se estruturado segundo o modelo que a caracterizou ao longo de um percurso iniciado em 1978, com algumas adaptações à nova realidade, o evento integra: exposição do concurso internacional e artistas convidados; 11 projetos curatoriais; intervenções artísticas, conferências, conversas, visitas guiadas, e muito mais…
O compromisso desta XXI edição passa por apresentar ao público as mais recentes realizações artísticas e tendências estéticas.
Neste âmbito, e reforçando a internacionalização do evento, a Fundação Bienal de Arte de Cerveira vai apresentar um formato duplo incluindo, pela primeira vez, uma edição digital, que permitirá ao público uma visita virtual à bienal de arte mais antiga do país e da Península Ibérica a partir de qualquer parte do mundo.
A transmissão da programação complementar nas redes sociais será outra das apostas, por forma a possibilitar a participação e o envolvimento dos visitantes.
Entrevistas em ateliers, intervenções artísticas e visitas guiadas são alguns dos conteúdos que estarão disponíveis gratuitamente.
Característico da Bienal Internacional de Arte de Cerveira, o concurso internacional contou, nesta edição, com a inscrição de 40 países. Serão apresentados 92 trabalhos de 80 artistas e atribuídos Prémios Aquisição no valor de 20 mil euros. A singularidade estética do evento reside também na diversidade de narrativas e interpretações, apresentadas em diferentes contextos. Para além da integração de trabalhos no espaço público da “Vila das Artes”, e contribuindo para a descentralização cultural, o evento volta a expandir-se pelo Norte de Portugal, com exposições em:
Alfândega da Fé (Casa da Cultura Mestre José Rodrigues); Viana do Castelo (Galeria Noroeste – Fundação Caixa Agrícola do Noroeste); Vila Praia de Âncora (Centro Social e Cultural) e Monção (Cine Teatro João Verde).

Cidália Aldeia
Cidália Aldeia
Chefe de Redação
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Mais Populares