Em 11 Fevereiro, 2019 Por Em Caminha

Tertúlia sobre a lampreia reuniu especialistas de diferentes áreas em V.P.Âncora

Especialistas de diversas áreas estiveram reunidos na passada sexta-feira no Hotel Meira em Vila Praia de Âncora para uma tertúlia gastronómica sobre a lampreia do rio Minho.

O encontro, promovido pela Câmara de Caminha em parceria com o Hotel Meira e Etap – Escola Profissional, inseriu-se na iniciativa “Lampreia do Rio Minho um Prato de Excelência” promovida pela Adriminho em colaboração com os municípios do Vale do Minho.

Pescadores, investigadores e gastrónomos, fizeram parte do painel de convidados desta tertúlia que terminou com um jantar onde foi possível degustar a lampreia de diversas formas.

Ilídio Pita, em representação da classe piscatória, falou da necessidade de se criar uma plataforma on line que alie a atividade piscatória ao turismo, como forma de promover e valorizar o produto, o território e as empresas locais, nomeadamente os restaurantes.

Considerada por muitos uma especialidade, a verdade é que a lampreia tem ainda muitos resistentes.

Para gostar é preciso provar e cabe a quem a confecciona torna-la num produto atraente aos olhos e aos palatos de que prova pela primeira vez.

Álvaro Costa, chefe de cozinha, defende isso mesmo.

Apesar de alguma resistência, Álvaro Costa admite que há cada vez mais pessoas a querem experimentar a lampreia.

E para provar que a lampreia é um produto versátil e pode ser confecionada de inúmeras formas, na tertúlia de sexta-feira foi apresentado um macarron de lampreia, uma ideia desenvolvida por um aluno da ETAP e que segundo o chef Álvaro Costa estava irrepreensível.

Para Miguel Alves este tipo de encontros é uma forma de criar energia positiva entre vários intervenientes.

Lampreia do Rio Minho uma iguaria que merece ser valorizada em toda a sua cadeia, desde a sua captura ao consumo nos muitos restaurante que até março, a incluem nas suas ementas.

Acerca de

Cidália Aldeia

Chefe de Redação