20.1 C
Caminha Municipality
Terça-feira, 9 Agosto, 2022
spot_img
InícioNotíciasSaúdeSaúde: Hiperhidrose, quando a transpiração se torna um problema

Saúde: Hiperhidrose, quando a transpiração se torna um problema

Transpirar, sobretudo quando está mais calor, é normal. Este é, de resto, um dos mecanismos que o nosso organismo tem para arrefecer. Mas o que já não é normal é quando a transpiração obriga a vários banhos diários, trocas extra de roupas ou até motiva sentimentos de depressão e ansiedade. Um desconforto sentido, de acordo com os dados da Sociedade Internacional de Hiperhidrose, por quase 5% da população mundial, ou seja, qualquer coisa como 365 milhões de pessoas. São estas as vítimas da Hiperhidrose, um problema que, no entanto, tem solução, mas que, segundo Daniel Cabral, cirurgião torácico na Joaquim Chaves Saúde, “é muitas vezes desvalorizado e o seu tratamento desconhecido”.

Mas afinal, o que é isto a que se dá o nome de Hiperhidrose e que tem um impacto enorme na vida de quem dela sofre? “A Hiperhidrose primária baseia-se no funcionamento inapropriado do sistema nervoso autónomo”, explica o médico. “E este mau funcionamento dá origem a uma estimulação excessiva das glândulas sudoríparas, responsáveis pela transpiração. O que significa que aumenta a transpiração onde existem estas glândulas, sobretudo nas mãos, mas também nas axilas e nos pés”, acrescenta o especialista.

Em Portugal, estima-se que cerca de 2% da população sofra desta doença, em que o excesso de transpiração pode ter um significativo impacto psicológico, pelo constrangimento nas relações interpessoais, podendo também interferir em muitas atividades profissionais.

A boa notícia é que há solução. “A cirurgia apresenta excelentes resultados na Hiperhidrose palmar e palmar/axilar, constituindo um tratamento definitivo”, refere o especialista. O procedimento denomina-se simpaticectomia torácica superior bilateral por videotoracoscopia, sendo efetuado através de duas incisões de 5mm em cada lado. É realizada no bloco operatório sob anestesia geral, tendo duração aproximada de 20 minutos e pode ser realizada em regime de ambulatório ou com internamento de uma noite.

Há outras opções de tratamento, como os antitranspirantes, a toxina botulínica ou a termólise com micro-ondas, sendo essencial para a definição do mesmo a consulta a um especialista.

Cidália Aldeia
Cidália Aldeia
Chefe de Redação
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Mais Populares