Podcasts

  Nasceu em França mas ainda criança veio viver para a freguesia de Lanhelas, concelho de Caminha onde permaneceu até entrar para a faculdade. aos 18 anos, Clara Cruz rumou até à cidade de Braga onde tirou o curso de sociologia. Já formada, desenvolve alguma atividade profissional naquela cidade acabando por regressar a Caminha onde geriu um ATL. Em Vila Nova de Cerveira foi directora de um lar de idosos. Trabalhou ainda como administrativa, professora de música, e atualmente é colaboradora da AARN – associação dos artesãos da região do MinhoLer mais
Chegou a Lanhelas há 24 anos pela mão de um cunhado que o convidou para vir tomar conta de um talho que acabava de adquirir. Natural de Subportela, uma freguesia do concelho de Viana do Castelo, José Luís Costa aceitou o desafio e, um ano depois, passou de empregado a proprietário. “Vim parar aqui porque um cunhado meu comprou um talho em Lanhelas e como já tinha dois, convidou-me para eu vir tomar conta do negócio. Ao fim de um ano, o meu cunhado vendeu-me o talho e cá estou” conta.Ler mais

Em Novembro 2, 2012Por Cidália AldeiaEm Empreende +, Podcasts, Rubricas - Artigos

Os Bebés da Tia Ni

  Nunca gostou de fazer roupa para as bonecas mas a paixão pelos “trapos” e pela agulha vem-lhe da infância. Vizinha de uma costureira, Eunice Marinha começou a cozer com apenas 4 ou 5 anos. A modista, percebendo que a pequena tinha jeito para a agulha começou a pagar-lhe para ela cozer a bainha das saias das clientes. Foi com ela que aprendeu alguma coisa de costura e desses tempos guarda “as recordações”. Mais tarde, o que começou por ser uma brincadeira de criança acabaria por marcar o futuro profissionalLer mais
  Tem 25 anos chama-se José Valadares e é natural de Caminha. Em Maio, este jovem que um dia sonhou ser professor de ginástica terminou o curso de Fisioterapia e já está a trabalhar. Começou em Junho e, apesar de ter recebido alguns convites para ir trabalhar para fora, não aceitou. O seu desejo sempre foi, logo que terminasse o curso, regressar a Caminha, à sua terra que adora, onde é feliz e onde garante ter reunidas todas as condições para viver com qualidade. “Nunca me passou pela cabeça irLer mais
Há dez anos, então com 49, decidiu mudar radicalmente a sua vida profissional e abrir, em sociedade com uma amiga, um ATL para crianças e jovens na cidade de Viana do Castelo. Trabalhadora desde os 19 anos e mãe de dois filhos, Branca Carvalho sentiu na pele a dificuldade em encontrar na cidade um local onde sentisse que os seus filhos podiam ficar em segurança e felizes enquanto ela exercia a sua profissão. E isso foi uma coisa que sempre lhe ficou na cabeça. Ao fim de 30 anos deLer mais
    Conseguir que as pessoas invisuais se orientem de forma livre e independente em espaços públicos, sem terem de recorrer à bengala ou a um cão-guia, é o objectivo de um aparelho desenvolvido pela empresa “Moniz Dias” de Vila Verde. O projecto, inovador e único no mundo, dá pelo nome de Guio Solid Step e é um sistema inteligente que pretende aumentar a autonomia e a mobilidade de pessoas cegas e amblíopes. Com um investimento de mais de 400 mil euros, o aparelho dá aos seus utilizadores um conjuntoLer mais
  Estuda para assegurar o futuro, porque a canoagem ainda é uma modalidade amadora em Portugal, mas a Fernando Pimenta já ninguém lhe tira a medalha de prata conquistada nos Jogos Olímpicos de Londres. Juntamente com o também minhoto Emanuel Silva, Pimenta conseguiu o melhor resultado de sempre alcançado pelos portugueses em K2 nos 1000 metros. Com os olhos postos já nas próximas olimpíadas, o jovem de Ponte de Lima, que foi parar à canoagem por acaso, promete lutar agora pelo ouro, que lhe escapou por milésimos de segundo. “JáLer mais
  É um caso de sucesso em plena crise. A Camitintas, uma empresa localizada no centro da vila de Caminha, registou no ano passado um crescimento que surpreendeu até os próprios proprietários. Bruno Mouteira, de 36 anos, era um serralheiro com vontade de mudar de vida. Há muito que olhava para a loja situada em frente da sua, na rua da Corredoura, sonhando o que faria se fosse o dono. Quis o destino que em 2006 o proprietário da Camitintas, seu amigo, lhe propusesse a venda de um negócio que, segundoLer mais