Em 14 Maio, 2019 Por Em Cultura

Julia Holter em Guimarães a 27 de maio

A artista norte-americana Julia Holter apresenta o mais recente disco em Guimarães no próximo dia 27 de maio, às 21h30, no palco do Centro Cultural Vila Flor (CCVF). Quando, em 2012, passou pela primeira vez pelo CCVF, a cantora, compositora e multi-instrumentista tinha apenas um par de álbuns editados e era pouco mais do que um segredo. À explosão de reconhecimento que se seguiu a Have You In My Wilderness (2015), o trabalho em que mais claramente flirtou com a pop, a compositora respondeu com um regresso ao território mais abstrato e contemplativo que era já o de Ekstasis, o disco que motivou a sua primeira visita, e que agora atinge a maturidade em Aviary.

Julia Shammas Holter (nascida a 18 de dezembro de 1984) é uma cantora, compositora, produtora e artista americana, residente em Los Angeles. O seu mais recente trabalho, Aviary, com que se apresenta no CCVF a 27 de maio, foi lançado em outubro passado. De certo modo, este novo álbum de Julia Holter começou com uma pergunta. A artista de 33 anos tropeçou numa intrigante questão num romance do escritor e pintor libanês-americano Etel Adnan, que por sua vez parafraseava o filósofo alemão Friedrich Hölderlin: “Para que servem os poetas nestes tempos indigentes?”. Isso ressoou em Holter, que estaria a lutar para descobrir como fazer um trabalho significativo numa era de crise. Mas também é possível dizer-se que Aviary começou de forma mais simples, com Julia Holter sentada em frente dos seus sintetizadores com um microfone e simplesmente tocando até perder a noção do tempo. Improvisando e sabendo que poderia trabalhar aprofundadamente mais tarde, a artista concentrou os seus esforços apenas em gravar tudo, fazer perguntas sem respostas e encontrar respostas para perguntas que ela ainda nem tinha começado a fazer. Este álbum acabou por resultar num encontro entre estas duas abordagens, e logo ganhou vida quando ela começou a moldar as suas improvisações em composições mais completas, em colaboração com cúmplices de longa data como Kenny Gilmore e Cole MGN.

Na sua última presença em Guimarães, no âmbito da 6ª edição do Westway LAB, Julia Holter acompanhou o músico Tashi Wada, cujo universo cruza música antiga, psicadélica e minimalista e instrumentos que vão de gaitas-de-foles a sintetizadores. Na visita que agora (27 de maio) faz ao palco do CCVF para revelar o seu novo trabalho, a artista faz uso das teclas para acompanhar a sua voz e vai apresentar-se rodeada por Sarah Belle Reid (trompete), Dina Maccabee (violino, viola, voz), Andrew Jones (contrabaixo), Tashi Wada (sintetizadores, gaita de foles) e Corey Fogel (percussão).

Recuando um pouco para um breve raio x ao seu percurso: o seu primeiro álbum de estúdio, Tragedy, foi lançado em agosto de 2011. Inspirado na peça grega Hippolytus, de Euripides, recebeu críticas favoráveis ​​e foi eleito um dos “Best Outer Sound Albums of 2011” da NPR. Em março de 2012, lançou o segundo disco, Ekstasis, uma coleção de canções escritas ao longo de três anos em Los Angeles, Califórnia. Em cada música deste álbum, há uma história e abordagem única, mas estão todas unidas pelo magnetismo dos manuscritos medievais e o desejo de Holter “de sair fora do meu corpo e descobrir o que eu não posso definir”. A aproximação de Holter à conceção das músicas de Ekstasis centrou-se em torno daquilo que esta descreve como “decisões de ouvidos abertos: o que pareceu soar melhor num determinado momento”.

Além de colaborar com outros músicos sedeados na Califórnia, como Nite Jewel (Ramona Gonzalez), Holter lançou seu terceiro álbum, Loud City Song, em agosto de 2013. Ao contrário dos primeiros dois trabalhos, concebidos sobretudo sozinha no seu quarto, gravou Loud City Song com um conjunto de músicos. Em 2015, lançou o seu quarto álbum, Have You in My Wilderness, que se tornou o seu lançamento mais bem-sucedido até hoje. Em setembro do ano passado, Julia Holter anunciou o seu sexto álbum editado comercialmente, Aviary, e lançou o primeiro single I Shall Love 2. A este, seguiu-se ainda outro single, Words I Heard, antes da apresentação do álbum a 26 de outubro.Julia Holter está de regresso ao palco do
Centro Cultural Vila Flor a 27 de maio

Tags : , ,

Acerca de

Miguel Estima