Em 8 Agosto, 2018 Por Em Vila Nova de Cerveira

Jardim de Infância da Santa Casa duplica capacidade após requalificação do edifício

Com conclusão prevista a tempo do início do próximo ano letivo, as obras de beneficiação e modernização de todo o espaço do Jardim de Infância da Santa Casa da Misericórdia de Vila Nova de Cerveira vão praticamente disponibilizar o dobro da capacidade de acolhimento, passando de 45 para 84 crianças. Empreitada teve um investimento global superior a 250 mil euros, comparticipada pelo Fundo Rainha D. Leonor e pela Câmara Municipal.

Inaugurado em 1980, o Jardim de Infância da Santa Casa da Misericórdia de Vila Nova de Cerveira já há muito que instava por uma requalificação profunda, devido aos graves e acumulativos problemas de infiltrações. A aprovação de 135 mil euros pelo Fundo Rainha D. Leonor, complementada pela celebração de um protocolo de colaboração financeira entre a Santa Casa e a autarquia cerveirense, tornou o sonho realidade.

O presidente da Câmara Municipal, Fernando Nogueira, e a Vereadora da Educação, Aurora Viães, visitaram o espaço, esta terça-feira, acompanhados pelos membros da Mesa da Santa Casa local, comprovando que os trabalhos iniciados em junho estão a decorrer a bom ritmo e que estarão terminados durante a primeira quinzena de setembro. A prioridade é dar início ao novo ano letivo sem problemas e num ambiente “totalmente funcional, seguro e acolhedor”.

De acordo com o Provedor da Santa Casa cerveirense, a candidatura apresentada teve como intuito resolver um problema estrutural que provocava infiltrações e outras patologias, mas a entrada em vigor de uma nova legislação que alterava a definição dos espaços para cada uma das salas, deu aso a um projeto mais amplo. “De 45 crianças em creche, com a candidatura aprovada a projeção era passar para as 56. No entanto, no decorrer da obra, e tendo em consideração a tal portaria nº 262, permitiu-nos criar duas salas para cada ano (berçário; entre 1 e 2 anos; e dos 2 aos 3 anos). Tendo em conta o espaço operacional necessário para cada criança e avaliando o que temos disponível, o seu melhor aproveitamento permite quase que duplicar a capacidade instalada, passando a acolher 84 crianças”, explicou Rui Cruz.

Manifestamente satisfeito com o desenvolvimento dos trabalhos, com o cumprimento dos prazos e com o superar das expetativas, o presidente da Câmara Municipal sublinha que o apoio concedido “não é um donativo propriamente dito, é um investimento nos nossos jovens que se constituem com o principal ativo do futuro”. Fernando Nogueira afirma ainda que o fato do concelho ter um grande progresso industrial, “é fundamental disponibilizar uma ampla oferta para acolhimento dos bebés e das crianças, de forma a que os pais possam desenvolver as suas funções profissionais descansadamente, com a estabilidade emocional de que os filhos estão bem entregues, em segurança e num serviço de qualidade”. E acrescenta: “Estamos a investir indiretamente na nossa produção porque Vila Nova de Cerveira não tem desemprego, a não ser o desemprego técnico, temos é falta de mão de obra para as nossas empresas. Desta forma, instalações como as que estão a ser criadas apresentam-se como mais um fator de atratividade para a área de recrutamento”.

Com investimento total de 250 mil euros, mais IVA, a verba é atribuída entre 55% pelo Fundo Rainha D. Leonor e 45% pelo Município de Vila Nova de Cerveira. Para além da pintura, de reorganização de espaços, da aquisição de mobiliário e dos arranjos exteriores, a intervenção visa a aplicação de uma cobertura impermeabilizante e painéis solares, contribuindo para a racionalização de custos diários, para além de introduzir melhorias de conforto e segurança no espaço exterior.

Acerca de

Rui Lopes