10.8 C
Caminha Municipality
Terça-feira, 24 Novembro, 2020
Início Notícias Mundo Capital do Alto Minho de luto por vítimas do acidente ferroviário na...

Capital do Alto Minho de luto por vítimas do acidente ferroviário na Galiza

A Câmara de Viana do Castelo, que preside ao Eixo Atlântico – a associação transfronteiriça que reúne municípios portugueses e galegos, colocou a bandeira do Município a meia haste no edifício sede da autarquia, em sinal de luto e de pesar pelos mortos do acidente ferroviário que ocorreu ontem em Santiago de Compostela.

A autarquia liderada por José Maria Costa transmitiu os sentimentos de pesar e solidariedade às famílias enlutadas e ao povo galego em mensagens dirigidas ao Presidente do Governo de Espanha, ao Presidente da Junta da Galiza, à Ministra do Fomente do Governo de Espanha, ao Embaixador de Espanha em Portugal e ao Alcaide de Santiago de Compostela.

As últimas informações apontam para 80 mortos e 160 feridos, alguns deles com bastante gravidade. A bordo iam 247 passageiros.
O acidente ocorreu por volta das19h45, hora portuguesa, quando o comboio que fazia a ligação de Madrid a Ferrol descarrilou numa curva em Angrois, freguesia que fica a quatro quilómetros da estação de Santiago.
Os primeiros a chegar ao local foram os habitantes, que ficaram chocados com o que viram. Fica o registo audio feito por um dos vizinhos da linha ferra que não consegue conter as exclamações de horror (ouvir no final da página).

O comboio circulava com um atraso de cinco minutos e há testemunhas que apontam excesso de velocidade para um local onde deveria circular apenas a 80 quilómetros por hora. A imprensa espanhola escreve que a locomotiva circulava a 190 quilómetros/hora. Não estão ainda oficialmente confirmadas, as razões do acidente.

O maquinista foi constituído arguido pelo juiz de instrução de Santiago de Compostela encarregado do caso.Segundo o jornal espanhol El País, depois do acidente, o maquinista manteve comunicações por rádio em que admitiu que ia a uma velocidade muito superior à permitida na curva onde ocorreu o acidente.Na recta anterior à curva em causa, os comboios podem atingir os 250 quilómetros/hora.

A chave para esclarecer as causas do acidente estará na ‘caixa negra’, que já foi entregue ao juiz.
Entretanto, a Junta da Galiza decretou sete dias de luto oficial. Os corpos das vítimas já foram identificados, mas, para já, não há notícias de portugueses entre os mortos.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Populares

Caminha: Albergue e espaço Cowork abre portas em Vila Praia de Âncora no próximo ano

Vila Praia de Âncora vai acolher um projeto pioneiro no concelho de Caminha. André Verde e Patrícia Labandeiro estão a perseguir um sonho com...

Viana do Castelo: Detido por extorsão

A GNR deteve um homem de 43 anos por extorsão no concelho de Viana do Castelo. Em comunicado, o Comando Territorial da GNR de Viana...

Serra d’Arga: “Reflorestar a Cantar”, uma história contada pelo “O Minho”

A iniciativa teve lugar este fim-de-semana, mais precisamente no último sábado, em São Lourenço da Montaria e é contada pelo Jornal "O MINHO". "A ideia...

Covid 19: Unidade Local de Saúde do Alto Minho com 95% de taxa de ocupação

As áreas destinadas ao tratamento de doentes com Covid-19 na Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) apresentam esta segunda-feira uma taxa de...