12.3 C
Caminha Municipality
Sexta-feira, 23 Outubro, 2020
Início Distrito Caminha A chuva imperou no último dia do Vilar de Mouros

A chuva imperou no último dia do Vilar de Mouros

Manda a tradição que o Festival Vilar de Mouros tem de ter chuva. Para além de bons concertos e bom ambiente as condições meteorológicas adversas é um factor a ter em conta no festival.

MIGUEL_ESTIMA_PRESS_VILARDEMOUROS_02082014_WEB_11

MIGUEL_ESTIMA_PRESS_VILARDEMOUROS_02082014_WEB_15

MIGUEL_ESTIMA_PRESS_VILARDEMOUROS_02082014_WEB_20

MIGUEL_ESTIMA_PRESS_VILARDEMOUROS_02082014_WEB_25

Com a relva bem regadinha, a tarde do último dia do evento contava no palco história com duas bandas de Caminha e uma do Porto. Começando pelos Brantner que tiveram a honra de abrir o palco, deram um concerto minimalista, com temas originais do último registo. Seguiram-se os The Lazy Faithful banda do Porto que primou a aparência do vocalista que se apresentou de roupão em palco. Mas o final de tarde estava incumbido aos Búfalo. Com uma verdadeira legião de fãs, o verdejante campo de futebol converteu-se em verdadeiro campo do rock.

MIGUEL_ESTIMA_PRESS_VILARDEMOUROS_02082014_WEB_40

Honra de abertura do palco principal deste dia para o Paulo Furtado com The Legendary Tigerman. E foi um belo inicio de concertos no palco principal a continuar a vibração que se sentia, vinda do palco secundário. A sonoridade arrebatadora do blues-rock deste Senhor, música lendária do panorama Europeu. Reconhecido e aclamado pela crítica internacional, Vilar de Mouros sentiu o que de melhor este rapaz de Coimbra anda a fazer pela estrada fora. Irreverente, o movimento próprio de um festival mainstream, este concerto primou pela excelência de sinergias entre festivaleiros e artista.

MIGUEL_ESTIMA_PRESS_VILARDEMOUROS_02082014_WEB_54

Seguiram-se em palco os Deolinda. Com a voz arrebatadora de Ana Bacalhau, o fado desconstruído, vira canção de festa ou festival. Aclamados por um publico transversal, agradando tanto aos jovens e ao de uma juventude mais sedimentada, os Deolinda fizeram bela uma ponte entre o blues de Tigerman e o rock dos Xutos.

MIGUEL_ESTIMA_PRESS_VILARDEMOUROS_02082014_WEB_59

Apesar de andarem em todo o lado os Xutos e Pontapés foram a banda que levaram mais gente ao recinto do festival. Foi visivelmente o grupo que criou a maior massa festivaleira dos quatro dias do festival. E apesar de terem lançando o álbum “Puro” em Fevereiro deste ano, a jeito da celebração dos 35 anos de carreira, o set foi composto por clássicos da banda. Claro está, que o publico reagiu em massa a entoar temas como “Contentores”, “Vida Malvada”, “Remar Remar” ou “Homem do Leme”. Fecharam com o mais emblemático “A minha casinha”.

MIGUEL_ESTIMA_PRESS_VILARDEMOUROS_02082014_WEB_71

A edição deste ano estava cheia de reincidentes no festival. Era caso do concerto seguinte com o Tricky, o músico e produtor inglês regressou a Vilar de Mouros para encher o recinto com o trip-hop que tanto o caracteriza. Foi um concerto denso e obscuro, numa ambivalência boa para um bom inicio de tarde.

MIGUEL_ESTIMA_PRESS_VILARDEMOUROS_02082014_WEB_74

A fechar a edição deste ano estavam os alemães Guano Apes. Outra banda que também havia estado em Vilar de Mouros e da mesma época do Tricky. Um relembrar de juventude para alguns com os temas que fizeram furor dos anos noventa, mas que por lá ficaram envolvidos numa mística de saudosismo. Era visível no recinto festivaleiros com t-shirts de edições passadas. Dada a importância do Festival e da importância de algumas das bandas que preencheram os quatro dias do evento.

Com dadas agendadas para a próxima edição. O Festival de Vilar de Mouros regressará em 2015 nos dias 30, 31 de Julho e 1 de Agosto.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Populares

Ligação direta entre Caminha e A3: “Uma grande notícia para o concelho e para a região”

Na presença do Primeiro-Ministro, António Costa e do Ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, foi anunciado hoje, em Lisboa, o Programa Nacional de Investimentos...

País: Proibida circulação entre concelhos de 30 de outubro a 3 de novembro

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira a proibição de circulação em diferentes concelhos do território continental, entre os dias 30 de outubro e...

Covid-19: Recorde de infeções em Portugal, 3.270 novos casos

Portugal regista hoje 3.270 novos casos de infeção com o novo coronavírus, o valor diário mais elevado desde o início da pandemia, e mais...

Moledo: Presidente da Câmara garante a presença de 2 auxiliares amanhã na EB1

O presidente da Câmara de Caminha, Miguel Alves, garantiu hoje ao Jornal C que a Câmara está a fazer todos os possíveis para garantir,...