Terra, Rio e Mar

Manda a tradição que na quinta-feira antes da festa, as embarcações partam em direção à Ínsua para ir buscar a senhora. São na sua maioria pescadores de Vila Praia de Âncora mas também de Viana do Castelo que se deslocam em embarcações devidamente engalanadas, pois o dia é de festa. Partem depois do almoço em direção a norte e sempre que o mar o permite. E não vão só pescadores, vão também embarcações de recreio que fazem questão de se juntar à procissão naval, um dos momentos altos da romaria emLer mais
  A Romaria de São João d’Arga, que se realiza de 28 para 29 de agosto na freguesia de Arga de São João, é considerada uma das romarias mais genuínas do Alto Minho e uma das mais típicas do país. A festa decorre à volta do antigo mosteiro beneditino que, reza a história, chegou a ser templário. Com festa ou sem ela, o local merece uma visita atenta. Mas voltemos à romaria e às muitas tradições que lhe estão associadas. Logo pela manhã do dia 28, começam a chegar os romeiros,Ler mais
Situada na freguesia de Âncora, Concelho de Caminha, a praia da Gelfa, ou do Forte do Cão, como também é conhecida, oferece condições excelentes para gozar a época balnear em pleno. Dentro dos parâmetros de qualidade exigidos, o seu areal e a água, aliados à beleza da paisagem, proporcionam a todos os veraneantes uma temporada inesquecível. É uma das praias do concelho de Caminha contemplada desde 2012 com o Galardão Bandeira Azul da Europa, o que lhe confere excelência. Descoberta por uns mas desconhecida pela maioria, a praia da Gelfa é um recantoLer mais
Frito, assado, grelhado ou cozido, são muitas as formas de comer peixe, um dos alimentos mais recomendados pelos médicos e nutricionistas, tendo em conta os benefícios que tem para a saúde das pessoas, de todas as idades. São tantos os benefícios que o seu consumo é recomendado pelo menos duas vezes por semana. A textura macia e sabor único, fazem do peixe um alimento irresistível à mesa e são muitos os portugueses que não o dispensam da sua dieta alimentar. De resto Portugal é o terceiro maior consumidor de peixe doLer mais
  A ponte internacional sobre o rio Minho, que liga Vila Nova de Cerveira à localidade galega de Goyan, foi construída há 10 anos. Batizada como “Ponte da Amizade”, a ligação começou a ser construída em 2004 após convénio estabelecido entre os dois países e assinado em Madrid a 19 de Novembro de 1997, pelo então Ministro do Equipamento, Planeamento e Administração do Território, João Cravinho e Rafael Montalvo, Ministro do Fomento de Espanha. O documento, que estabelecia os termos para a construção da ponte, foi aprovado em conselho deLer mais
     Criar uma ligação fluvial que garantisse a travessia de passageiros e viaturas entre Caminha e A Guarda, dando desta forma continuidade a uma fronteira ancestral, e que ao mesmo tempo atraísse até Caminha os muitos turistas que anualmente visitam o Monte de Santa Tecla, o segundo destino mais visitado em toda a Galiza, depois de Santiago de Compostela, foi um dos grandes projetos a que Pita Guerreiro se propôs logo que foi eleito, em 1976, presidente da Câmara de Caminha. A ligação entre as duas margens, feita pelaLer mais
    Se é verdade que todos os caminhos vão dar a Roma, não é menos verdade que quase todos vão dar a Santiago de Compostela. A pé ou de bicicleta, de burro ou a cavalo, o que interessa é chegar lá.  Pelo Caminho, mais ou menos longo, cruzam-se histórias, partilham-se experiências, conhecem-se pessoas, fazem-se amigos. Diz quem já o fez, que é uma experiência única e que, depois de feito, ninguém volta o mesmo. Que há uma pessoa antes e uma outra depois de fazer o caminho. Anualmente, milhares de peregrinosLer mais

Em Fevereiro 21, 2014Por Cidália AldeiaEm Podcasts, Rubricas - Artigos, Terra, Rio e Mar

O Carnaval da Serra D’Arga

  Na Serra d’Arga o carnaval iniciava com o toque do corno. José Carlos Pires, natural da freguesia de Dem, diz que por aquelas bandas o carnaval sempre se viveu com bastante alegria e euforia. A festa começava algumas semanas antes, com o toque do corno, e só terminava no domingo gordo, com as tradicionais cegadas e a muito participada e apreciada corrida do galo. Os “Velhos”, que mais não eram do que mascarados espontâneos que apareciam de vez em quando despertando a curiosidade de todos, causavam o reboliço naLer mais