Em 8 Outubro, 2019 Por Em Caminha

Processo de Toponímia de Riba de Âncora está concluído

O processo de Toponímia da Freguesia Riba de Âncora está concluído. A freguesia passa a contar com 103 ruas. Os riba ancorenses veem assim concretizado anseio antigo. O edital de atribuições de topónimos à referida freguesia já está publicado e o processo está disponível para consulta no Serviço de Atendimento do Município de Caminha.

A designação dos arruamentos e outros espaços públicos reveste-se de grande significado e importância constituindo, em conjunto com a numeração de polícia, um elemento indispensável na orientação e comunicação entre os cidadãos, bem como nas demais relações que estabelecem com o próprio território onde se movimentam. Assim, este processo vem colmatar vários problemas. Por um lado, satisfaz a vontade generalizada da população e, por outro, resolve inúmeros problemas relacionados com a entrega de correspondência, a assistência médica local, a qualidade do serviço comercial de entrega de encomendas e mercadorias, o transporte de táxi, a valorização turística da localidade ou outras situações do quotidiano.

A partir de agora, as ruas, praças e caminhos de Riba de Âncora passam a ter um nome. Ao todo, a freguesia tem agora 103 nomes de ruas, largos, travessas, caminhos e praças, cada um com uma história. Por exemplo, a Rua do Rio das Lages foi assim designada por ser “De fácil entendimento. Ladeia a margem direita do rio Âncora e passa junto ao local denominado de Lages. Este vocábulo, embora de leitura fácil é, porem, difícil de distinguir entre o étimo escrito grafias na nossa terra. Raiz da palavra – Lage (ver dicionário Porto Editora e toponímia”; a Travessa da Cesteira por ser “Comércio e elaboração de cestos, estava colocado no sítio”; Travessa do Tranco por se tratar de “General Franco ligado às lutas liberais (ver estudo Fina da Armada)”, entre muitas outras histórias e explicações.

Acerca de

Cidália Aldeia

Chefe de Redação