Em 1 Fevereiro, 2018 Por Em Empreende +, Podcasts, Rubricas - Artigos

Multiopticas está de regresso a Caminha com nova loja

 

 

Depois de uma ausência de quase uma década, a marca Multiopticas está de regresso a Caminha com uma loja situada na rua de São João. A nova ótica foi inaugurada há pouco mais de um mês e a recepção por parte dos clientes não podia ter sido melhor.

No Empreende+ desta edição fomos conhecer este novo espaço que é dirigido por Susana Vieira, uma optometrista formada pela Universidade do Minho.
Natural de Fátima, mais precisamente da freguesia de São Mamede, Susana Vieira foi para Braga estudar e por lá acabou por ficar.
Foi naquela cidade que conheceu o marido, que começou a trabalhar e é ali que vive há 25 anos.
A Fátima já só vai de visita para matar saudades dos pais e dos irmãos. Não renega as suas origens, mas confessa-se apaixonada pelo Minho considerando-se mesmo uma minhota de gema.
Ao Jornal C, Susana Vieira dá a conhecer o seu percurso profissional que se traduz em várias lojas espalhadas pelo Minho.

“Quando terminei o curso de optometrista na Universidade do Minho, fui fazer o estágio da Multióticas na Avenida Central em Braga que era na altura a 4ª loja da Multioticas a nível nacional”.

Terminado o estágio Susana Vieira foi convidada a ficar na empresa acabando por fazer o percurso natural, como a própria explica.

“De estagiária passei a colaboradora optometrista e mais tarde a sub-gerente. Depois houve um crescimento da marca Multioticas a nível nacional e fiquei responsável pela abertura de uma loja no Bragaparque da qual fiquei gerente. Foi uma experiência muito boa, gostei muito e a partir dai ficou o bichinho cá dentro”.

Depois desta experiência que considera muito enriquecedora, Susana Vieira decide dar um passo à frente e avançar para criação de seu próprio projeto, que se traduziu na abertura do seu próprio franchising Multioticas.

“A primeira loja que abri foi em Vila Verde, faz precisamente este mês de janeiro 15 anos. Sempre me identifiquei com a filosofia da empresa e por isso passados 4 anos surgiu a possibilidade de abrir uma outra loja em Amares e avancei. Não fiquei por aqui e de seguida fui para Ponte de Lima. A partir daí e sempre que surgia uma oportunidade eu candidatava-me e hoje já estou também em Viana do Castelo, Monção e Valença, ou seja praticamente em todo o alto Minho”.

 

A mais recente aposta foi Caminha onde abriu recentemente uma loja na Rua de São João. Ao todo são sete lojas que Susana Vieira tem à sua responsabilidade.

“Não posso dizer que seja uma tarefa fácil mas também não é nada do outro mundo. Obriga-me a andar sempre de um lado para o outro porque eu visito as lojas todas as semanas, mas com um bom planeamento e boas equipas, as coisas tornam-se mais fáceis”, confessa.

E é nas equipas que a acompanham que Susana Vieira encontra o seu grande apoio.

“Eu tenho equipas muito boas que se adaptam perfeitamente à filosofia Multiopticas, e por isso posso dizer que tenho vários braços direitos”.

Em Caminha, a Multiopticas está a ser muito bem recebida não só pelos clientes mas também pelos restantes comerciantes e outras entidades.

“Fomos muito bem recebidos, Caminha é uma vila lindíssima e é impossível não se gostar. Julgo que escolhemos uma boa altura para abrir, estava aqui muita gente e posso-lhe dizer que estamos satisfeitos”.

 

 

Nesta conversa que mantivemos com Susana Vieira, quisemos também perceber o que é que diferencia o conceito Multiopticas das restantes lojas do ramo.

“No caso da Multiopticas podemos dizer que a filosofia é sempre em prol do cliente. Aliás nós temos um lema que diz que quem nos paga o ordenado é o cliente, isto é uma realidade. Pertencemos ao maior grupo de óticas a nível mundial que é a Grandvision, o que faz com que consigamos ter uma estrutura montada que nos traz muitas vantagens. E quais são essas vantagens? Estar em constante evolução. Não é por acaso que somos o nº1 em óticas e isso obriga-nos a estar constantemente a perceber as necessidades do cliente. Não podemos andar ao sabor do tempo, temos que andar mais à frente, temos que nos antecipar e isso para mim é um desafio fascinante, é uma dinâmica que me interessa e dá força”, explica.

A Multiopticas aposta em vários segmentos de mercado garantindo assim que ninguém fica de fora, independentemente da sua condição financeira.

“Se nos aparece um cliente que por várias razões não pode ou não quer gastar muito dinheiro nuns óculos, nós temos sempre uma solução. A partir de 39 euros a pessoas já pode levar para casa um par de óculos. Mas se nos aparece um cliente que não se importa de gastar mais, também temos soluções. Em suma, temos soluções para todas as carteiras, desde o mais económico à melhor marca do mercado, sem descurar a qualidade e a excelência do serviço prestado”, sublinha.

Para além da venda de óculos, a Multiopticas oferece aos seus clientes um serviço de optometria gratuito.
As lojas Multiopticas estão pensadas para que o cliente possa “navegar” e circular à vontade tendo toda a informação disponível.

“Nas nossas lojas os clientes têm à sua disposição os nossos produtos já com o preço final ou seja, quando escolhe o cliente já sabe quando vai pagar no final. Digamos que é um serviço bastante transparente, um sistema simplificado de vendas em que o cliente sabe exatamente aquilo que está a comprar”, explica.

 

 

Nos últimos anos e graças aos muitos estudos que tem vindo a ser desenvolvidos e que tornaram o produto mais atraente, usar óculos deixou de ser um estigma e a verdade é que até há quem os use sem precisar.

“Digamos que os óculos passaram a ser um complemento de moda. Repare que antigamente as pessoas para usarem umas progressivas, por exemplo, tinham muitos enjoos e a adaptação não era fácil Isso hoje já não acontece e salvo raras exceções a pessoa coloca uns óculos progressivos pela primeira vez e não tem problemas. Isto é o resultado de muita investigação e muita tecnologia aplicada”.

Num mercado em constante evolução, Susana Vieira explica que é preciso estar muito atento e acompanhar as tendências do mercado, procurando a melhor solução para cada cliente. Para já, não está nos planos da empresária abrir mais nenhuma loja.

“Isto é como quando temos um filho, nesta altura se me perguntar se quero abrir mais uma loja a resposta é: nem pensar, agora é assentar. É isso que queremos até porque neste momento o Alto Minho está muito preenchido e não há muito mais espaço. Repare que em Caminha estamos a 20 quilómetros de duas lojas quer a norte quer a sul. Não quero com isto dizer que vamos ficar parados mas a verdade é que não há muito mais por onde crescer. Pessoalmente não tenho necessidade de abrir outra loja e isso só aconteceria se, da parte do Master, houvesse essa necessidade. Por agora isso não se coloca e portanto o objetivo agora é mesmo a consolidação das lojas no mercado onde estão inseridas”.

Certificar-se que as necessidades do cliente são percebidas e atendidas é o grande foco e o trabalho do dia a dia de Susana Vieira, a empresaria que trocou Fátima pelo Minho e não se arrepende.