Em 28 Novembro, 2017 Por Em Cultura, Ponte de Lima

Joana Barra Vaz no Teatro Diogo Bernardes, no próximo sábado 2 de Dezembro

Joana Barra Vaz no Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, no próximo sábado, 2 de Dezembro, às 21h30, para apresentar “Mergulho em Loba”.

“Mergulho em Loba” existe num universo entre o folk e a electrónica. Composto entre 2012 e 2013, o disco é uma viagem sonora com canções que se sobressaltam sem paragens, em suites, convidando o ouvinte a fazer esse percurso e a sentir a urgência de chegar ao fim com uma resposta na ponta da língua ou no embalo da dança.
Joana Barra Vaz divide o tempo entre a realização e a música e, desde o lançamento do EP “Passeio Pelo Trilho” em 2012, apresentou-se ao vivo como “flume” em várias salas do país, inclusivamente o Teatro São Luiz, a convite de Sérgio Godinho. O primeiro longa duração editado pela bi-du-á (que fundou com Pedro dos Reis) em Setembro foi mostrado ao público no Teatro do Bairro, no festival Vodafone Mexefest, entre outros. “Mergulho em Loba” tem sido bem acolhido pela imprensa especializada, figurando no topo de várias listas de melhores discos do ano.
Gravado nos Estúdios IÁ por Bernardo Barata, em Alvito com o co-produtor Luís Nunes, na Sociedade Musical União Paredense e nas várias casas de Joana Barra Vaz, “Mergulho em Loba” conta com a participação dos músicos Ricardo Jacinto, David Pires, David Santos, João Gil, Ana Nagy, Mário Amândio, Gabriel Correia e ainda Selma Uamusse como voz convidada no tema “Tanto Faz”.

Segundo João Nuno Silva, critico musical sobre um concerto da Joana Barra Vaz escrevia “Fomos brindados com momentos de grande música, de uma forma surpreendente, talvez até me atreva a classificar de corajosa, tal o (bom) desvio que tem em relação aos “padrões e regras” da música mais mainstream. Fazem falta projectos destes que além de nos encantarem, também nos desafiam a ir descobrindo tudo a cada audição.”

Ao vivo, apresenta-se com David Santos no baixo, Daniel Neto na guitarra eléctrica, Margarida Campelo e Inês Pimenta no coro, António Vasconcelos Dias na bateria e programações e Manuel San Payo no som.

 

 

Tags : ,

Acerca de

Miguel Estima