Todas as notícias por Rui Lopes (Gestão)

Rui Lopes (Gestão)

Os jovens do concelho de Caminha contribuíram com três projetos para o Orçamento Participativo Jovem de Portugal (OPJP). O encontro de participação decorreu ontem à tarde, em pleno areal da praia de Vila Praia de Âncora e o ambiente inspirou as propostas finalistas. Acabariam por ser apresentadas três, todas ligadas à natureza. Na ocasião foi também assinado o protocolo que oficializa a operacionalização, no concelho, do Minhocleta, A tarde de praia solarenga e o belíssimo cenário tornaram-se o espaço ideal para este encontro de participação, que começou com uma breveLer mais
Em Melgaço, é possível desfrutar de leituras ao ar livre e junto da piscina. A Biblioteca Municipal instalou-se na rua e vai ficar por lá durante os meses de julho e agosto. A ação enquadra-se na iniciativa ‘Bibliotecas de verão’, que pretende divulgar os serviços da biblioteca, atrair novos leitores e motivar para hábitos de leitura durante as férias de verão. É possível desfrutar de leituras na Biblioteca de Jardim – Jardim de letras, instalada nos jardins da Alameda Inês Negra, junto à Praça da República, às quartas e sextas,Ler mais
O Parque de Lazer de Friestas e o Parque de Lazer de Nª Srª da Cabeça recebem entre o próximo domingo e dia 10 de agosto a iniciativa Rio Minho Ativo. É mais uma proposta de Verão da autarquia de Valença, sobretudo direcionada aos mais jovens, para preencher estes dias de férias. Atividades náuticas, aprender a pescar, descobrir a fauna e flora e a Ecopista do Rio Minho são alguns dos desafios em cima da mesa. No recinto do Parque de Lazer da Senhora da Cabeça, Kayaks e bicicletas estarão disponíveis,Ler mais
Um painel de azulejos, de grandes dimensões e em alto relevo, foi a forma escolhida pelo pintor Mário Rocha como homenagem a um velho amigo, um exímio tocador de concertina, conhecido como o “Vilarinho de Covas”. A obra pode ser admirada, ao lado de vários outros exemplares de múltiplas disciplinas artísticas, na Arte na Leira, a partir de amanhã. Esta é a XX edição de um evento que juntou, pela primeira vez há duas décadas, no coração da Serra d’Arga, mundos de coexistência improvável: a ruralidade mais vincada e agresteLer mais
No próximo fim-de-semana, 14 e 15 de julho, o Aquamuseu do Rio Minho comemora 13 anos de portas abertas ao público, oferecendo uma programação diversificada, familiar e gratuita. Destaques vão para as atividades ‘Dormir com os Peixes’ e ‘Festa com os Peixes Migradores’. Porque os aniversários devem ser assinalados junto de quem nos acompanha, o Aquamuseu do Rio Minho convida residentes e visitantes para usufruir de dois dias de programação dedicados a todas as idades. Serão promovidas três visitas guiadas gratuitas, no sábado (10h30 e 16h00) e no domingo (10h30),Ler mais
Ano após ano, o Coro Infantojuvenil de Vila Nova de Cerveira homenageia uma banda musical, nacional ou internacional, através de um evento onde as músicas mais conhecidas são interpretadas pelas doces e encantadoras vozes dos 30 elementos. Para este sábado, 14 de julho, o tributo recaiu sobre os emblemáticos Xutos & Pontapés. Entrada livre. Em 1978 nasceram os Xutos & Pontapés, emblema do rock & roll em português, por portugueses, para portugueses. Donos de um vasto acervo de clássicos, esta banda marcou e ainda marca gerações. Em 2017, o grupoLer mais
“A vegetação ripícola das margens do Rio Âncora” é o tema de um percurso pedestre interpretativo, que vai ter lugar sábado, dia 14 de julho. A participação é gratuita e a saída faz-se a partir de Vila Praia de Âncora, pelas 9h00, com concentração junto ao mastro da Bandeira Azul. Na sequência deste percurso pedestre interpretativo terá lugar em Moledo, uma atividade idêntica, desta vez versando sobre o tema “Sistemas dunares”. Esta iniciativa terá lugar no dia 21 de julho e o início está marcado também para as 9h00, juntoLer mais
De olhos nos olhos no público e nos jornalistas presentes durante a conferência de imprensa realizada esta quarta-feira, no Palácio da Brejoeira, o diretor do Folk Monção arrancou de forma frontal. “O ano passado fomos colhidos de surpresa pelos incêndios. Ficámos sem todo o material que tínhamos. Sem as camas para alojar os grupos, que são mais de 300 pessoas… sem a roupa da cama, decoração, palco. Ficámos sem nada”. Graças à ajuda dos vários Municípios envolvidos neste projeto, sobretudo o de Monção, o festival conseguiu recuperar. Contou também com aLer mais